Por que as pessoas pararam de ler?!

Me pediram para responder a esta pergunta, no quora.com:

Achei uma ótima pergunta, ela encerra outras perguntinhas!

  • As pessoas “pararam” de ler? Elas liam e de repente não leem mais, não parece?
  • Se elas liam, quando foi isso no Brasil?
  • Essa pergunta se refere ao Brasil, ou também ao mundo?
  • Estamos falando de que tipo de leitura?

Bem… a gente precisaria ter dados numéricos pra falar disso. Sabemos de uma estatística que diz que o brasileiro lê 1,7 livros por ano, pelo que me lembro, mas números escondem a realidade: alguns, como eu, leem dezenas de livros por ano, outros não leem nenhum (e tenho na família quem JAMAIS leu nem comprou um livro!!).

Minha impressão é a seguinte: muita gente lê, eu pelo menos observo facilmente pessoas lendo. Meu contexto é de uma cidade grande – São Paulo -, e vejo essas pessoas em metrô, ônibus e filas. Eu não estou dizendo que elas estão lendo vorazmente clássicos da literatura! Mas estão lendo, ok? Quando passo pela biblioteca vejo pais com crianças escolhendo livros.

Como há mais pessoas alfabetizadas hoje que, digamos, há 50 anos, presumo que haja mais interesse na leitura hoje, mas não tenho números que comprovem. Pelo menos percebo que hoje existem muitas editoras, mais do que há 50 anos, e isso já é um indício de que há mais leitores hoje.

Não vejo relação entre ser de classe alta e ler mais que quem é de classe baixa, isso não. Ler é uma habilidade que, depois de aprendida, não depende do bolso (que sorte!). Temos hoje bancas de jornal e revista, temos bibliotecas, temos sebos… e se eles estão aí (ainda que em pequeno número, talvez) é porque tem gente lendo, concorda?

Estamos sempre repetindo que brasileiro não lê nada, mas eu tenho contato constante com gente de outros países, inclusive professores, e  e posso te dizer que na Itália e nos EUA, por exemplo, os professores lutam para convencer alunos a ler. Sempre me falam isso. Nada muito diferente do Brasil, pelo menos quanto aos mais novos! O canal italiano “Il milanese imbruttito” contém algumas entrevistas divertidas com pessoas do povo (em italiano) para demonstrar como elas estão desinformadas (que de certa forma não aconteceria se gostassem de ler) – dê uma olhada lá no youtube.

Por outro lado, em minhas viagens pelo Brasil, encontro estrangeiros que carregam consigo livros para ler, coisa que não é bem um hábito de brasileiros, infelizmente…

Meus alunos dizem que as pessoas (incluindo eles mesmos) leem menos porque agora têm a internet para olharem, para terem informação, e blablabla, e ler é muito cansativo (virar uma página cansa!!!), e a escola não incentiva… enfim, nada disso “cola” para mim. Tudo desculpa esfarrapada. Seria mais honesto dizer “não gosto de ler, não me interesso por nada”. É que nós ficamos com vergonha de dizer a verdade…

Concordo  que o advento da internet pode explicar que menos livros estejam sendo publicados, não sei, mas se for isso eu acredito que tenha a ver com livros técnicos, não aqueles livros que a gente lê gostoso, deitado na cadeira de praia… aqueles a gente precisa pôr o dedo!!! 😀

Acho que se  você se interessa por alguma coisa nesta vida você vai acabar lendo alguma coisa sobre isso, não tem como escapar, porque 99% do que temos de conhecimento humano vem pela escrita. E ler na internet também é ler. Se há letras e palavras é leitura. Ler revista é leitura!

Não dá pra esperar que a escola incentive, porque muitos professores também não leem. Não dá pra reclamar que livro é caro porque boa parte das cidades brasileiras têm bibliotecas públicas (mantidas com o SEU dinheiro), e pela internet se compram livros usados por menos do que você pagou pelo seu celular. Não dá pra dizer que cansa virar uma página, o que cansa é ler livro difícil ou que não interessa, ou assistir certos programas dominicais da tv aberta…

No Brasil, considerando quem tem acesso a bibliotecas públicas, só posso explicar uma possível diminuição do hábito de ler (se isso é o caso) por falta de interesse, falta de curiosidade.

Eu noto que os que leem habitualmente têm interesses, curiosidades, sede de aprender. Isso está presente em todas essas pessoas. Vou dar um exemplo pessoal: como arquiteta-urbanista, eu gosto muito de conhecer os modos de vida de gente que viveu em outras eras, e esse meu desejo de conhecer outros modos de vida me levou a ler vários livros sobre isso, a ponto de eu ter lido duas vezes toda a coleção História da vida privada, pela qual não paguei um centavo, já que está lá na biblioteca do meu bairro. Eu só li porque eu queria saber mais, percebe?

E você? O que você pensa dessa minha opinião? Se você ainda não consegue ter o hábito de ler, veja este meu post

____________________________

Quantos ditos populares você conhece?

Redação para concurso público!