Nota baixa na redação do cursinho…

Recebi e-mail de uma aluna vestibulanda, aqui de São Paulo. Ela dizia:

Aí to muito desanimada… fiz uma redação lá do [nome do cursinho] e tirei 7,4. E vi amigas minhas tirando mais e elas nem fazem redação direito sabe?! To aqui tentando fazer a de amanhã e não sai nada!!! Acho que deve ser porque estou nervosa… to quase chorando kkkkkkkk

Nós teremos aula presencial amanhã… e ela não está conseguindo escrever! 😮  Tirar 7,4 num cursinho quando se está prestando medicina, como ela, é tenso… Com essa nota, medicina numa faculdade pública é sonho irrealizável… 😦

Pode ser que você também esteja nessa tensão agora…

Então, deixa eu contar quatro coisas:

  1. se você faz cursinho pré-vestibular, isole-se. Vá por mim: isole-se! Não se compare com ninguém, não queira saber quanto alguém tirou na redação. O interesse do cursinho é sempre de angariar mais e mais alunos, e se houver muitas notas baixas pode acontecer  de os alunos desistirem ou irem para o concorrente! 😀 Isso é fato.
  2. tirar uma nota alta não define nada. O que define é o treino. Sempre recebo aqui alunos que dizem que uma hora tiram nota alta, e outra hora tiram nota baixa… nunca sabem onde está o problema. Quando se treina não existe oscilação extrema de nota. Mantenha-se fazendo uma redação por semana e mostrando essa redação a um professor para avaliação.
  3. corretores de cursinho não são corretores de vestibular. E normalmente não há explicações sobre as notas que dão nem sobre o por que daquilo que corrigem. Considere as notas de redação de cursinhos um parâmetro aproximado, tanto se você receber uma nota baixa quanto se você receber uma nota alta!
  4. há vários corretores nos cursinhos e sua redação pode ter sido corrigida por um corretor diferente do que corrigiu seus amigos…

 

Sem pânico!

____________________________________

O que é a tal progressão de ideias?

treino para sua prova de inglês!

 

 

Anúncios

É pra usar citação ou não é pra usar citação?!

Recebi um e-mail de um aluno do meu curso virtual para concurso, um morador do RJ. Ele estava inscrito num serviço de correção de redação para Enem, por e-mail.

Ele diz:

dá uma olhada nos comentários que recebi na última redação:
– Necessário apresentar um maior repertório sociocultural, isto é, relacionar o assunto com outras áreas de conhecimento (física, história, geografia, matemática etc.) / – É preciso realizar uma citação de um filósofo ou alguém notável relacionado à temática. /
– Fazer uma citação do cotidiano. Procure citar e comentar notícias de sites, jornais etc. Lembre-se de que ela deve ser contextualizada ao assunto tratado. /
Já no outro curso que é específico para o concurso que estou prestando, curso este que tem excelentes resultados nesse concurso, a professora disse que não devo usar citação de jeito nenhum.
Muito complicado. Hahhah

 

Eu concordo, é complicado…

Da minha parte, citações não são necessárias, não há qualquer pontuação a mais para quem cita filósofos ou gente notável; isso é por demais artificial, e às vezes fica até ridículo quando não se tem domínio do pensamento daquele filósofo específico. Eu já tinha comentado sobre como os alunos amam citar Bauman, lembra? E eu não aguento mais ler “como disse Hobbes, o homem é o lobo do homem”…

 

 

 

Quanto à “citação do cotidiano” nada mais é que exemplos da vivência do candidato! E qual o candidato que tem essa coragem?! É uma delícia ler redações que falam de coisas que todo mundo sente, experimenta… e é muito mais fácil escrever redações que falam de coisas da nossa vivência. Mas… depois de anos ouvindo de certos professores que “não pode falar nada pessoal na redação dissertativa”… será que alguém consegue usar fatos pessoais, exemplos pessoais!? (os professores precisariam entrar num acordo, né? 😀 )

________________________________

Que tal aplicar Aristóteles na redação?! 😀

Como escrever os números na redação?