O que ler para fazer a prova de redação?

Ontem uma aluna concurseira minha me contou que estava lendo tudo que podia para fazer a prova de redação dela, e me perguntou se não haveria uma revista que eu lhe indicasse para saber tudo de todos os temas da atualidade.

Imagina isso… imagina você saber tudo de todos os temas da atualidade! 😮  Quem consegue isso?!

Eu achei estranho o pedido dela, e ela me disse que o quesito “conteúdo” tinha o maior peso na prova que ela ia fazer. Então eu pedi para ver o edital direitinho, porque eu estava desconfiada de que a prova dela não seria corrigida por professor de português e sim por alguém da área dela (Administração, no caso).

O edital dizia isto:

12.6.1. Conteúdo – até 40 (quarenta) pontos:

a) perspectiva adotada no tratamento do tema; b) capacidade de análise e senso crítico em relação ao tema proposto; c) consistência dos argumentos, clareza e coerência no seu encadeamento.

 

Ahhh!!!! não era tudo aquilo que a aluna pensava!

O item a) acima fala de uma perspectiva ao falar do tema, ou seja, um ponto de vista, uma forma de pensar no tema… um foco! Sim, isso é fundamental! Mas não é necessário saber tudo sobre o tema para decidir o que quer falar sobre ele, ou para ter foco! Saber algo sobre o tema sim, isso é necessário, mas esse “saber sobre o tema” é aquilo que sabemos, por ouvirmos falar, ou por lermos eventualmente, nada de especialista! A prova de redação não é para ver o quanto você sabe do tema!

O item b) acima fala de uma capacidade de analisar o tema e ter senso crítico. Para isso não é preciso ser especialista, em absoluto! Aliás, o próprio texto motivador fornecido já é suficiente para você analisar o caso e ter capacidade crítica! Não é necessário ler tudo que existe sobre o assunto para ter essa capacidade crítica!

Item c): argumentos claros e consistentes dependem muito mais de treino do que de ser especialista no assunto! Você pode nem saber muito do tema, mas ter muita habilidade para argumentar – com seu treino.

Resumindo: em momento nenhum o edital exigia conhecimento específico do tema que será dado – e que ninguém sabe qual é. Já vai ser fornecido material escrito… não se preocupe.

Veja que “conteúdo” NÃO significa saber sobre o assunto como um especialista, não é o que se pensa normalmente. Se o corretor de sua redação for um professor de português, logicamente não é o quanto você sabe do assunto que vai contar; se sua redação for corrigida por alguém da sua área de conhecimento (o que é mais comum em Direito) aí sim seu conhecimento vai contar.

Leia direitinho seu edital!

 

Curso de redação a partir de R$ 30 por aula!

Não consegue começar a redação? Veja isto!

 

Anúncios

Livros deliciosos pra pensar pensar…

Acabo de ler dois livros de um autor inglês, um psiquiatra de pseudônimo Theodore Dalrymple.

Achei sen-sa-cio-nais! 😀

Foi como descansar de ideias que o contexto brasileiro – mas também mundial – martelam na nossa cabeça: o politicamente correto, as “minorias vítimas”, o simplismo com que se ensinam certos temas de História, a tendência de se dizer que todos nós somos culpados pela desigualdade/escravidão, a necessidade de sentimentalizar fatos até distantes de nós (“Todos somos fulano” por exemplo), a “necessidade” de sermos inconformados e coisas do tipo.

Muitas coisas que tenho pensado – e acho que você também – estão nesses livros. Eles nos ajudam a voltar ao centro, já que estamos tão polarizados hoje, tão extremistas…

Repassei vários trechos a meus alunos! Assim eles conseguem pensar além do “politicamente correto” que as escolas e a mídia lhes jogam… e assim eu leio redações menos parecidas. É duro escolher alguns trechos para vocês… não vou conseguir 😦

Por favor, leiam esses livros:

Podres de Mimados e Em defesa do preconceito!

__________________________________

Faça seu curso virtual de redação por 29 reais a aula!

E se você usar palavras subjetivas na redação?!