Como é a tese no Enem?

Um internauta perguntou:

 

“O que é a tese na redação do ENEM? Eu formulo minhas redações mas os corretores dizem que não há tese, apenas exposição de problemas… Já tô ficando chateada com isso, pq quando penso que entendi o que é a tese… Na verdade não sei é nada”.

O Enem exige uma proposta de intervenção, correto? Sim, correto. Eles oferecem 30 linhas para que você exponha os problemas que devem ser resolvidos e a tal proposta. Pela prática, eu (e você também, eu acho) vejo que é difícil dar uma tese, defender a tese, enumerar os problemas e dar as soluções em 30 linhas. É um espaço bem restrito. Não é impossível, mas o treino que os alunos estão trazendo do ensino médio não está ajudando nessa hora…

No Enem a tendência tem sido de o aluno fazer uma típica dissertação expositiva, na qual não interessa propriamente sua posição. Eu tenho visto inúmeras redações nota 1000 que seguiram esse caminho – e tiraram 1000!

Veja esta introdução nota 1000 do Enem:

O Brasil destaca-se pela produtividade energética advinda de sistemas hidroelétricos construídos em locais com grande potencial hídrico. Sobretudo, tais recursos incorporam todos os setores sociais, uma vez que garantem o abastecimento da indústria e satisfazem a necessidade básica da população, que por sua vez, exageram no consumo. Com base nisso, é preciso analisar os danos causados pela utilização em massa dos privilégios provenientes das hidrelétricas e seus impactos socioambientais.

Onde está a tese? Querer analisar danos causados pelos privilégios de termos hidrelétricas não é exatamente uma opinião, não é?

De qualquer forma, é bom tentar fazer o que se pede na cartilha… fazer uma tese. Ponha lá sua tese (conforme eles mesmos pedem, na página 7 da cartilha). Tese você sabe fazer, né? Pois então, sua tese pode estar ligada exatamente a suas propostas de solução! Já pensou nisso?

 

Você também vê na página 7 da cartilha, que a tese é a opinião do aluno. Assim fica claríssimo que sua opinião vai estar na redação. Sim, eu sei que infelizmente há muitos professores inventando que não pode dar opinião ( 😮 ) na redação… vários posts meus falam sobre isso. Mas tente esquecer isso, para o seu bem. Não tem base nenhuma.

Observe que a cartilha do Enem analisa algumas redações nota 1000, e as elogia dizendo que são “autorais”. O que significa “autoral”? Que tem o “dedo do autor” nela!

 

Promoção rolando – esta serve pra você?

Pare de gastar com “correções”! Faça poucas  avaliações e cuide das outras disciplinas!

Anúncios

7 respostas em “Como é a tese no Enem?

  1. oi eu vi seu comentario no grupo do facebook e eu fiquei impressionada. Porque eu também pago correção pela internet e estou sentindo a mesma coisa daquela menina!!! Mas eu estava achando que eu que era ruim de redação!!! Eu já fiz umas 10 correções!!! Eu não sei o que fazer agora porque minha redação tá muito ruim e eu não tenho condiçoes de pagar um curso!!!

    Curtido por 1 pessoa

    • oi Kelly, obrigada por visitar meu blog! 10 correções?! E ainda tá com dificuldade? Mmmmm… acho que é roubada ein… Eu já falei num dos meus posts que os cursos de redação de hoje são rápidos. O meu curso completo tem 12 aulas e tenho alunos que terminam antes disso! E estou falando do curso virtual mesmo – aquele que tem redações avaliadas! Como você vai saber quem está “corrigindo” sua redação na internet? Isso é um “bico” pra muita gente estudante de jornalismo, direito… por isso não tem efeito muitas vezes. O que você tem que fazer agora? Não vai ter saída: você tem que treinar. Não é tão cara assim uma avaliação, vamos lá! Ano que vem você vai estar tranquila na facul! Beijos!

      Curtir

  2. “Com isso, surge a problemática da violência de gênero dessa lógica excludente que persiste intrinsecamente ligada à realidade do país, seja pela insuficiência de leis, seja pela lenta mudança de mentalidade social.”

    Professora, me desculpe, mas, se isso não é uma tese, é o quê?

    Curtido por 1 pessoa

    • oi Michael, nesse parágrafo há um RELATO de fatos (não temos como discutir sobre eles, concorda?). A frase final, inclusive, mostra uma consequência de todo esse relato: a violência de gênero continua nos dias de hoje, talvez por causa de leis frágeis, talvez porque a nossa mentalidade esteja aceitando isso.
      Eu até poderia considerar uma tese (uma opinião) a parte final da frase final… nesse caso o aluno pretenderia escrever a redação para me mostrar que temos violência de gênero por conta de leis frágeis e por conta de termos uma mentalidade que a aceita, tudo bem. Dou meu braço a torcer.
      Mas tese de verdade é algo que pode ser discutido. Se aquilo que você escreve não seria discutido, se é um fato, se não vai dar “pano pra manga”, então não é tese, é fato.
      Tese precisa ser algo pessoal, e passível de discussão, entende? No caso do Enem isso, a meu ver, não tem muito peso porque o foco deles são as soluções, e você vê que nesse parágrafo já tem um gancho para as soluções – então tudo bem para o Enem.
      Quando você escreve um fato, você terá trabalho para argumentar! Porque fatos não precisam de argumentos.
      E tem mais uma coisa interessante pra dizer: teses podem deixar de ser teses! Antigamente havia a tese “A tv pode ter um impacto grande na sociabilidade”. Mas isso hoje já é um fato, não é mais tese!
      Você pode ver aqui outra introdução nota 1000 em que não há propriamente uma tese (não tem como discutir com as afirmações):
      A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira é um problema muito presente. Isso deve ser enfrentado, uma vez que, diariamente, mulheres são vítimas desta questão. Neste sentido, dois aspectos fazem-se relevantes: o legado histórico-cultural e o desrespeito às leis. Segundo a História, a mulher sempre foi vista como inferior e submissa ao homem. Comprova-se isso pelo fato de elas poderem exercer direitos, ingressarem no mercado de trabalho e escolherem suas próprias roupas muito tempo depois do gênero oposto.”.
      E parabéns por reagir ao que leu aqui! Volte sempre!

      Curtir

      • Obrigado! Além disso, no caso, seria melhor falar do problema mas não dizer a causa dele já na introdução, é isso?

        Fiz essa mudança, dessa forma ficaria ideal?

        “Com isso, surge a problemática da violência de gênero dessa lógica excludente que persiste intrinsecamente ligada à realidade do país. Nesse contexto, torna-se essencial a tomada de providências para solucionar a adversidade.”

        “Com isso, surge”, isso diz a origem do problema, portanto, também é um fato, e não pode ser considerado tese? De fato, não consegui adaptar esse parágrafo. Como poder-se-ia montar essa introdução?

        Curtido por 1 pessoa

        • Depois vou postar algo especial sobre tese x fato e te aviso!
          Maravilha sua ideia de refazer a introdução! O que você fez foi primoroso! Não “gaste” tudo na introdução mesmo! Senão você fica sem assunto no meio do texto! Aquelas introduções imensas que vocês fazem são armadilhas! Obrigada mesmo pela contribuição!

          Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s