Como é uma narrativa?

Narrativa é  um tipo de composição pedida pelos vestibulares Unicamp e UFPR (não conheço outros casos).

Como o próprio nome diz, na narrativa você narra um fato. Alguma coisa aconteceu ou vai acontecer e você conta isso.

Dentro da narrativa há inúmeros tipos de texto, alguns mais para quem tem dom de escrita.

Por exemplo, uma crônica é uma narrativa. Para você escrever uma crônica você precisa ter jeito pra coisa. Dê uma olhada nas sensacionais crônicas de Fernando Sabino, ou de Rubem Braga e você vai entender… As novelas que você vê na tv e os filmes são narrativas, e são artísticas, nem todo mundo conseguiria criar  novelas ou filmes.

 

Já um relatório  de aula é uma narrativa que qualquer aluno precisa dominar, não tem nada de artístico nele! Também quando alguém é testemunha de um acidente de trânsito, esse alguém vai narrar ao policial o que houve ali – não é nada artístico, não precisa de dom! Uma notícia de jornal narra algo – é uma narrativa.

 

Nas provas pode cair todo tipo de narrativa, até as que dependem de dom. Eles podem pedir para você terminar uma crônica já pronta, por exemplo. Novelas e contos eles não devem pedir, porque são longos demais…

Nas narrativas que exigem um certo “dom” você vai encontrar o local (ou locais) onde aconteceu o caso, quem está envolvido (os personagens!), quando foi que aconteceu ou vai acontecer o caso… mas às vezes o autor não diz nada sobre quando aconteceu, ou onde aconteceu. Novelas têm esses elementos.

E nas narrativas artísticas também têm um certo momento, mais para o final, em que a emoção do leitor aumenta! É o clímax. O momento em que sua respiração para! O momento do “e agora?! 😮 “E elas também têm um momento depois desse que é quando o caso termina, geralmente de um jeito não esperado. Esse é o desfecho. Eu digo que essas narrativas dependem de dom porque o clímax e principalmente o desfecho precisam ser bem interessantes, senão a narrativa fica muito sem graça, e nem todo mundo tem essa habilidade. Mas creio que com treino (treino de anos!) a gente consiga ter esse dom! Treino é tudo

 

Nas outras narrativas não existe clímax nem desfecho, mas podem existir pessoas envolvidas no caso, local, indicação de quando o caso aconteceu ou acontece… isso realmente não tem regra. Por exemplo, um relatório escolar de aula de laboratório vai contar como foi feito o procedimento (com nomes dos equipamentos), a sequência, pode citar o professor ou alunos, e vai indicar o resultado obtido. Uma notícia pode ter todos os elementos das narrativas artísticas, mas não vai ter clímax nem desfecho, porque isso não interessa para quem lê jornal.

Quando nós lidamos com alunos que desde pequenos viram livros de histórias, jornais, viram filmes… não precisamos ensinar o que é uma narrativa, só treinar.  Como hoje os alunos têm menos contato real com o mundo, na véspera do vestibular eles ainda precisam conhecer cada um desses tipos de texto! É um trabalho  a mais para eles, porque é muito mais fácil escrever um relatório se você já viu um, ou uma notícia se você já leu uma.

 

Bem, isso foi só uma noção geral, depois eu mostro cada um dos tipos de textos narrativos em detalhes.

 

A partir de R$ 29 você para de travar na hora de escrever

Ah, você está em dúvida se tem bloqueio? Faça o teste!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s