Aluno bloqueado que não quer se soltar…

Vou contar um breve caso recente com o intuito de eliminar  ilusões sobre o processo de desbloqueio da escrita.

Tenho um aluno vestibulando que faz meu curso virtual. Ele vai prestar Direito e só quer a USP. Já está tentando há 3 anos. É um aluno que abandonou a vida pessoal para correr atrás desse sonho. Está fazendo cursinho e o meu curso há quase 2 meses.

Suas notas comigo foram quase todas altas, mas ele não conseguiu até agora uma nota acima de 7, e ele precisaria de notas acima de 8.

 

Até agora, durante o curso, ele se comportava estranhamente não respondendo as minhas perguntas (eu faço perguntas por escrito, exatamente para que o curso virtual tenha a mesma eficiência do curso presencial). Eu perguntava o que ele achava das redações boas de outros alunos, que eu estava enviando, mas ele nunca respondeu; perguntava sobre  se ele tinha medo de citar os textos de apoio, mas ele não respondeu; perguntava sobre detalhes de seus argumentos… mas nada de resposta.

Periodicamente eu faço uma avaliação do progresso, e foi quando fiz essa avaliação que esse aluno me escreveu, cheio de mágoa, dizendo que não estava vendo nenhuma evolução em sua redação no meu curso.

Então eu comentei com ele sobre as muitas perguntas que ele nunca me respondeu, e acrescentei que sua redação tem a chamada “estrutura cristalizada“. Ele tinha uma redação ótima, mas como ela era cristalizada, tinha um cuidado exagerado com a forma – número de parágrafos, de linhas, citações forçadas de filósofos -, e praticamente não tinha vida. Era aquela redação sem envolvimento, chatinha… com cara de redação de colégio, que segue aquelas regras esquisitas. E como a concorrência para Direito é grande, esse tipo de redação já sai perdendo…

 

A resposta dele foi ainda mais magoada, e até revoltada, já que ele estava extenuado de tanto estudar, e deixou claro que ele não respondia minhas perguntas porque ele não iria mudar nada na redação dele. Por exemplo, ele tinha visto inúmeras redações em primeira pessoa, aprovadas no curso que ele queria, mas ele não ia usar a primeira pessoa. E disse também que ele era mesmo uma pessoa sem vida, ele nem saía mais de casa! Mas sem vida ele não poderia ser, concorda? Ele estava sem vida… Precisávamos trazer essa vida pra fora senão a redação ia continuar chatinha…

Bem, ficou claro que mesmo fazendo um curso com técnicas de desbloqueio ele não estava a fim de se soltar. E por isso a nota continuava estagnada.

Preciso dizer o seguinte: às vezes o aluno bloqueado não está preparado nem disposto a se soltar, e abandonar o bloqueio. O bloqueio – é bom que se diga – é uma reação psicológica que tem uma boa intenção: impedir que o indivíduo tenha problemas. Por exemplo, o bloqueio do uso de primeira pessoa tenta impedir que o aluno receba uma nota baixa, porque o bloqueio “aprendeu” assim, ele acha que é um problema!

O bloqueio não cede de imediato (não adianta muito eu dizer para o aluno que se pode usar a primeira pessoa na redação, que essa proibição não existe), e vai resistir bravamente contra a tentativa de ser eliminado! Como eu disse antes, o aluno pode ter crise de choro, pode ficar atônito olhando para mim, e pode simplesmente se recusar silenciosamente a aceitar o que eu digo – que foi o caso deste aluno virtual.

 

Agora entramos num acordo (eu e este meu aluno) e ele vai dedicar um bom tempo da escrita a dialogar com os textos de apoio e comigo, a soltar bastante as ideias, sem pensar na ligação entre parágrafos, no número de linhas, nas citações eruditas que ele achava que tinham que aparecer na redação! Talvez não seja fácil, mas se ele já está a fim de tentar… isso já é auspicioso! Aliás, ele já escreveu para mim sobre o próximo tema do curso sem usar parágrafos, em frases soltas – está dando muito certo! Ele só precisa de mais 1 pontinho para chegar lá! Agora sim a redação dele vai ganhar vida, estilo, charme!

 

Então, lembre-se: o desbloqueio não é, no mais das vezes, um processo suave e progressivo, não espere isso dele; ele pode conter algum sofrimento, alguma reação conflituosa. Por isso prepare-se se você estiver a fim de fazer um desbloqueio comigo; mas relaxe porque eu sempre venço 😉

 

Um ebook para quem está no nível zero de redação e não tem como pagar um professor por enquanto!

 

Anúncios

2 respostas em “Aluno bloqueado que não quer se soltar…

  1. oi, tenho um problema, me sinto sem ideias, não sei o que escrever. Estou ficando muito desesperado pois o tempo está passando e eu já fiz outro curso mas quando chega na hora de escrever a redação não sai quase nada. Me ajude!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s