passar em Med USP sem cursinho!

Em 2015 a Medicina USP aprovou um candidato que passou um ano estudando sozinho. Trata-se deste aluno aqui.

O método dele foi o mesmo que expliquei no meu post anterior, que eu mesma segui para entrar nas faculdades. Diferentemente do meu caso, ele já tinha feito cursinho anteriormente. Ele me contou (através do facebook, gentilmente) que, assim como eu, ele tinha horário de dormir, horário de sair, enfim, ele estava fora da neurose dos cursinhos, e a tranquilidade é 50% da sua aprovação…

Veja o que ele me disse:

“Eu usava a internet! procurava fazer questões que eu sabia que já teriam resoluções em algum lugar. Quando eu não conseguia achar, eu utilizava o facebook! No facebook, tem vários grupos de estudos e na época q eu estudava em casa, tinha grupos específicos de química, matemática…”

“No entanto, em redação eu precisava fazer um curso pq não teria como eu avaliar a minha própria redação, então eu busquei alguém que pudesse fazer isso para mim.”

“Sobre as apostilas: eu tinha as do *** e material do **** (doação). Um amigo meu fazia cursinho *** e ele tinha acesso às resoluçoes do livro e isso facilitou muito a minha vida.”

“Fora isso, eu me organizei no sentido de terminar todo o conteúdo de vestibular no meio do ano e foi o que aconteceu. De agosto em diante, eu comecei a fazer revisões e aumentar o número de simulados na semana, sem deixar de fazer redações e estudar obras o q para mim fez toda a diferença! Chegando em novembro eu já tinha feito a revisão da revisão da revisão. Os cursinhos geralmente começam a sua revisão final outubro/novembro e eu acho ruim pq essa época começam os vest, como o enem, e vc não consegue rever tudo a tempo, teria que ter começado a revisão pelo menos em setembro. Por isso eu tive a ideia de começar em agosto. Pode parecer um tempo curto para estudar todo o conteudo de vest, mas como eu ficava em casa, eu estudava o dia inteiro, sem gastar tempo com transporte, aulas “desnecessárias”. Eu gostava de estudar sozinho, pq eu sigo o meu próprio ritmo. Se eu acho que eu preciso me dar mais tempo para ficar em um determinado assunto da matéria, eu posso. Ao contrário do cursinho, q tem aquele cronograma para seguir, cada dia é uma coisa nova e, às vezes, a gente deixa alguns conteúdos para trás no intuido de acompanhar o professor…”

“Além de organização, muita disciplina para seguir o seu próprio calendário. Como a prova é só no final do ano e a gente costuma ser muito imediatista, fica difícil pensar a longo prazo. Pensar que vc vai estudar o ano inteiro para sóóó depois, no começo do ano seguinte, vc colher os frutos disso. Eu tinha essa dificuldade. Por isso, acho importante que a pessoa reconheça essa dificuldade (caso ela tenha) e trabalhe em cima disso, se motivando sempre”.

“No calendário eu deixava espaço tanto para descansar ao longo do dia quanto horários vagos, pq às vezes temos algum compromisso ou algum imprevisto durante a semana e se o nosso calendário for muito engessado, a gente acaba acumulando matéria. Por isso, eu deixei espaços vagos pq ai eu consigo repor a matéria nesses períodos sem ficar na neura de “matéria atrasada”

 

 

Pense nisso!

obs.: o intuito deste post é apenas dar ânimo para quem não pode pagar cursinho ou sente que não tem condições porque fez escola pública.

***

Aqui não tem aula teórica, aqui não se ensinam regras, aqui se escreve!

Você está preocupado com o tema que pode cair na redação? Pra quê?

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s